Relações com Investidores
 
icone testeira - Acesso à Informação Bandeira Idioma Inglês
Outros Sites
Relações com Investidores
Home Relações com Investidores  Informações aos Acionistas

<< Voltar

Sandro Cesar Correa Paludetti
Lealdade e Profissionalismo
Venho por meio deste, me apresentar ao corpo funcional do BB como candidato à Representante dos funcionários no Caref.
Sou funcionário egresso da Nossa Caixa S.A, tenho 38 anos de idade, formado em Direito e com 10 anos de dedicação ao meu trabalho, buscando da forma mais profissional desempenhar minhas funções, sempre pautado pela ética e eficiência.
Com a Lei nº12353/10, a representatividade dos funcionários no conselho de administração tornou-se obrigatória nas empresas públicas e nas sociedades de economia mista, caso em que o BB está inserido.
No âmbito institucional previsto no Estatuto, em seu art.11, § único, define: “O Conselho de Administração tem, na forma prevista em lei e neste Estatuto, atribuições estratégicas, orientadoras, eletivas e fiscalizadoras, não abrangendo funções operacionais ou executivas”.
Dentre suas principais atribuições estão: aprovar as políticas, a estratégia corporativa, o plano de investimentos, o plano diretor e o orçamento geral do Banco.
É de suma importância que todos nós saibamos os impedimentos e atribuições dos integrantes dos órgãos de administração do Banco, disposto no Estatuto.
Quero traduzir e representar o interesse do funcionalismo no conselho de administração do banco, para que tudo que possa afetar-nos direta ou indiretamente seja questionado e colocado nossa posição na tomada de decisões.
Venho humildemente pedir seu apoio nesta eleição, para que nós estejamos devidamente representados no Conselho, como forma de mostrar o quanto nós nos preocupamos com o futuro deste Banco, para que ele continue crescendo neste mercado tão competitivo, sem deixar de se preocupar com seu maior patrimônio, ou seja, nós.

24/05/2013 - BB Seguridade - Acordo de Acionistas no IRB

O Banco do Brasil S.A. (“Banco do Brasil”) e a BB Seguridade Participações S.A. (“BB Seguridade”), em conformidade com o § 4º do artigo 157, da Lei n.º 6.404, de 15 de dezembro de 1976, com a Instrução CVM n.º 358, de 03 de janeiro de 2002; com as Resoluções n.º 3/2011 e 3/2013 do Conselho Nacional de Desestatização (“CND”), respectivamente de 7.4.2011 e 16.1.2013; e em complemento aos Fatos Relevantes, publicados pelo Banco do Brasil em 15.10.2009 e 26.11.2012, comunicam que:

1. A BB Seguros Participações S.A. (“BB Seguros”), subsidiária integral da BB Seguridade, e a União assinaram Contrato de Transferência de Ações com o objetivo de transferir 212.421 ações ordinárias de emissão do IRB-Brasil Resseguros S.A. (“IRB”) detidas pela União para a BB Seguros, representando 21,24% do capital total do IRB, ao valor unitário de R$ 2.577,00. O preço estipulado para essa operação foi de R$ 547.408.917,00.

2. Ademais, nesta data, foi celebrado Acordo de Acionistas entre a BB Seguros, a União, o Bradesco Auto Re - Companhia de Seguros S.A., o Itaú Seguros S.A., o Itaú Vida e Previdência S.A. e o Fundo de Investimento em Participações Caixa Barcelona, no intuito de formar um bloco de controle para a governança do IRB por meio da regulação da relação entre os sócios, bem como da atuação e do funcionamento dos órgãos de administração da companhia. Foram vinculadas ao Acordo de Acionistas ações representando 20% do total de ONs pela BB Seguros; 15% do total de ONs pela União; 15% do total de ONs pelo Grupo Itaú Seguros; 20% do total de ONs pela Bradesco Seguros; e 3% do total de ONs pelo FIP Caixa Barcelona.

3. Além da celebração do Acordo de Acionistas, o processo de reestruturação societária do IRB envolve as seguintes etapas:

a) conversão das ações preferencias do IRB em ações ordinárias (proporção 1:1);

b) criação de golden share a ser detida pela União Federal (com direito a veto em determinadas deliberações), e;

c) aumento do capital social do IRB por seus atuais acionistas, em Assembleia Geral Extraordinária do IRB, com emissão de novas ações, renunciando a União Federal ao seu direito de preferência. Após a conclusão desse aumento de capital, espera-se que a participação da BB Seguros no capital do IRB seja diluída para 20,42%.

4. A operação foi aprovada pelo Conselho Administrativo da Defesa Econômica – CADE, sendo que a eficácia dos atos acima mencionados estará sujeita à aprovação do Tribunal de Contas da União – TCU, e posterior homologação do aumento de capital pela Superintendência de Seguros Privados – SUSEP.

5. Fatos adicionais, julgados relevantes, serão prontamente divulgados ao mercado.


Brasília (DF), 24 de maio de 2013.

Banco do Brasil S.A.
Ivan de Souza Monteiro
Vice-presidente de Gestão Financeira e de Relações com Investidores
BB Seguridade Participações S.A.
Leonardo Giuberti Mattedi
Diretor de Governança, Finanças e Relações com Investidores


BB reduz juros e aumenta crédito para pessoas físicas, micro e pequenas empresas


Conjunto de medidas, disponível nas agências BB a partir do dia 12,  vai reduzir taxas de juros, aumentar limites e estimular o uso consciente do crédito no país

O Banco do Brasil anunciou nesta quarta-feira, 4, o BOMPRATODOS, conjunto de medidas que promoverá a redução das taxas de juros das principais linhas de crédito para pessoas físicas e micro e pequenas empresas.

O BB vai elevar em R$ 26,8 bilhões os limites de crédito para micro e pequenas empresas e em R$ 16,3 bilhões os limites para pessoas físicas. Essas medidas são resultado da combinação inovadora da metodologia de análise de risco, que prioriza bons pagadores, com a propensão ao consumo da sociedade.

“Com o BOMPRATODOS, vamos reduzir os spreads, aumentar a oferta de crédito, estimular o uso consciente do crédito e ainda atrair novos clientes no contexto da Livre Opção Bancária”, avalia o presidente do BB, Aldemir Bendine. “Esse movimento só está sendo possível graças aos nossos baixos níveis de inadimplência e vai nos permitir ampliar o  nosso volume de negócios; com isso, ajudar o País a crescer”.

Pessoas Físicas

Redução de taxas de juros para aquisição de veículos

Embora o BB já pratique as menores taxas de juros do mercado dentre os grandes bancos, as principais linhas para pessoas físicas terão redução significativa nos seus juros. Por exemplo, no financiamento de veículos, com crédito pré-aprovado e sem tarifas embutidas, a queda será de pelo menos 19%. Assim, o cliente poderá financiar a aquisição de veículos com taxa de juros a partir de 0,99% ao mês.

Redução de taxas de juros e incentivos ao financiamento de consumo

Para as linhas voltadas à aquisição de bens e serviços de consumo, os juros médios serão reduzidos em 45% e o cliente terá ainda a facilidade de utilizar o seu limite de crédito através do Ourocard Crediário – linha de cartões temáticos criada exclusivamente para incentivar o consumo consciente e ser um instrumento de acesso ao crédito tradicional do BB, no momento da aquisição de eletroeletrônicos, materiais de construção, serviços de turismo, equipamentos de informática e outros bens e serviços.

Redução de taxas de juros para aposentados e pensionistas do INSS

Para os beneficiários do INSS, as taxas do crédito consignado serão de 0,85% a, no máximo, 1,80% ao mês.

Credito rotativo do cartão a 3% ao mês

Os assalariados que recebem por meio do BB e optarem por aderir aos pacotes de serviços contarão com benefícios exclusivos. Para esses clientes, a taxa de juros do rotativo do cartão de crédito será de 3% ao mês - a taxa média atual é de 12,25%. Receberão ainda um cartão da nova família Ourocard BOMPRATODOS e também terão acesso à prerrogativa de até 10 dias sem juros no cheque especial, à assessoria financeira e a diversas vantagens sem custos adicionais, como SMS com aviso de transações financeiras, cartão pré-pago para uso familiar, com emissão e primeira carga isentos de tarifas.

Micro e pequenas empresas

Redução de taxas de juros para capital de giro

As micro e pequenas empresas também serão beneficiadas com redução dos juros. A taxa média das principais linhas de capital de giro, que já é das menores do mercado, será reduzida em 15%. A redução da taxa média de recebíveis será de 16%. Com a medida, os empresários podem agora financiar seu capital de giro com taxa de juros a partir de 0,96% ao mês. Já os valores da vendas a prazo com cheques pré-datados, duplicatas e cartões de crédito poderão ser antecipados com encargos a partir de 1,26% ao mês.

Aquelas empresas que centralizarem seu movimento financeiro no BB e optarem pela adesão ao parcelamento automático da fatura do cartão receberão o novo Ourocard Empresarial Giro BOMPRATODOS, e também passarão a contar com a taxa de 3% no rotativo. Em breve, poderão ter acesso diretamente à sua linha de capital de giro, no momento das compras.

O acesso às novas condições será de acordo com o nível de relacionamento entre a cliente e o BB. A centralização do fluxo de caixa da empresa (cheques e duplicatas, principalmente) e o domicílio bancário para o recebimento das vendas com cartões de crédito também facilitarão o acesso ao crédito mais barato.

A garantia da operação é outro aspecto que será considerado na redução dos juros. Preferencialmente, o BB indicará a vinculação ao Fundo de Garantia de Operações (FGO).

Pacote de Serviços

O BB já oferece mais de 20 pacotes de serviços com composições e tarifas diferentes. O cliente escolhe a melhor opção de acordo com as suas preferências e necessidades. Essa lógica se mantém no BOMPRATODOS, com a criação de uma família específica com mais cinco opções de pacotes à disposição dos clientes pessoas físicas e outras duas, para micro e pequenas empresas.

Com essas medidas, o BB espera aumentar a satisfação de seus clientes, aumentando a competitividade e ampliando sua liderança no mercado.







08/012009 - Parceria BB

Parceria BB

05/08/2008 - Aquisição das ações detidas pela Aliança da Bahia na Aliança do Brasil


Em conformidade com o § 4º do art. 157 da Lei nº 6.404, de 15 de dezembro de 1976, com a Instrução CVM nº 358, de 03 de janeiro de 2002, e em complemento ao Comunicado ao Mercado de 04 de julho de 2008, o Banco do Brasil comunica que:

A Superintendência de Seguros Privados – SUSEP deferiu o prosseguimento do processo de aquisição da totalidade das ações detidas pela Companhia de Participações Aliança da Bahia (Aliança da Bahia) na Companhia de Seguros Aliança do Brasil (Aliança do Brasil) pelo BB Banco de Investimento (BB-BI).

Em decorrência dessa aprovação, o BB-BI pagou, nesta data, à Aliança da Bahia, a quantia de R$ 670 milhões pela totalidade de suas ações na Aliança do Brasil (30% do capital total e 60% do capital votante).

A aquisição tem por objetivo intensificar a atuação do Banco do Brasil no segmento de seguros de vida e ramos elementares.


Atenciosamente,


Aldo Luiz Mendes
Vice-presidente de Finanças, Mercado de Capitais e Relações com Investidores

03/03/2008 - IV Encontro Nacional do BB com Analistas e Investidores


O Banco do Brasil realizou o IV Encontro Nacional com Analistas e Investidores no dia 03/03/2008, no Buffet Torres Ibirapuera (Av. dos Imarés, 182), em São Paulo.

Clique aqui para acessar o replay do evento.


Clique aqui para acessar a apresentação do evento.
 pxl1web00008_www-externo-2
© Banco do Brasil
Central de Atendimento BB - 4004 0001 / 0800 729 0001 SAC BB - 0800 729 0722 Ouvidoria - 0800 729 5678 Deficientes auditivos/fala - 0800 729 0088 Segurança
 

Carregando ...