Seu navegador n?o aceita scripts [bb.com.br]
   
H
T
Aumentar a Fonte Diminuir a Fonte
Cultural
Home >  >    
[bb.com.br]
  Artes Cnicas Cinema e Vdeo Exposies Msica Ideias  
 
Cinema e Vdeo RJ
Sinopses


A imagem que falta

Indito em So Paulo
(Limage manquante, 2013, 95 min., Frana e Camboja, 14 anos)

Documentrio sobre os anos de terror na poca em que o Camboja foi governado pelo Khmer Vermelho, grupo responsvel por um genocdio que vitimou cerca de dois milhes de pessoas entre 1975 e 1979. Panh oferece neste filme no uma imagem pronta, impossvel, inalcanvel, nem sequer a busca de uma imagem, mas a imagem de uma busca: aquela que o cinema permite. Algumas imagens devem continuar a faltar, devem sempre ser substitudas por outras: nesse movimento encontra-se a vida, o combate, a pena e a beleza, a tristeza dos rostos perdidos, a compreenso daquilo que existiu, por vezes a nobreza, e at a coragem: mas o esquecimento, nunca.




A terra das almas errantes

(La Terre ds ames errantes, 2000, 106 min., Frana, Digital, 16 anos)

O filme acompanha uma famlia cambojana que trabalha na escavao de uma trincheira, onde ser instalada a primeira rede de fibra ptica do pas. Durante o processo, os trabalhadores descobrem um campo de matana remanescente dos expurgos genocidas do regime Khmer Vermelho. Rithy Panh faz um retrato sensvel desses homens e mulheres, marcado pelo contraste entre seus sofrimentos e as autoestradas da informao num mundo subdesenvolvido.




Bophana, uma tragdia cambojana

(Bophana, une tragdie cambodgienne, 1996, 59 min., Frana, 16 anos)

Neste documentrio realizado como pesquisa, Rithy Panh retorna aos anos sombrios do regime Khmer Vermelho no Camboja. Ele segue a histria trgica e real de um jovem casal de intelectuais que ser aprisionado e executado no centro de deteno S21: Bophana e seu marido. Revoltado pela corrupo do regime Sihanouk, o marido de Bophana se rene com os maquisards comunistas. Separados, os dois amantes trocam numerosas cartas de amor. Reencontram-se antes da queda de Phnom Penh, mas a felicidade dura pouco. Denunciados, detidos, torturados e coagidos com mentiras, o casal executado em 1976. A partir das correspondncias, fotos e textos encontrados acerca do caso no S21, Rithy Panh percorre a narrativa emblemtica da histria difcil de todo um povo.





Casamento Vermelho

De Guillaume Suon e Lida Chan
(Red wedding, 2012, 58 min., Digital, 16 anos)

Vencedor do prmio de Melhor Documentrio Mdia-metragem no ano de 2012, no Festival Internacional de Filmes Documentrios de Amsterdam. Casamento vermelho narra a histria de Sochan Pen, que guardou um terrvel segredo por mais de 30 anos: foi forada a se casar com um homem muito mais velho, um soldado, pelo Khmer Vermelho, com a idade de 16, e em seguida estuprada e espancada na noite de npcias, antes de escapar. Quatro dcadas depois, Sochan, que agora cultiva arroz em um antigo campo de extermnio (de onde corpos decompostos ainda so desenterrados), leva sua queixa ONU. Ao faz-lo, ela fala para as mais de 4.000 mulheres que sofreram um destino semelhante durante o regime e viveram suas vidas em vergonha e terror. Produzido por Rithy Panh




Cinco Vidas

De Sopheak Sao, Sarin Chhoun, Lida Chan, Katank Yos e Kavich Neang
(Five lives, 2010, 93 min., Digital, 16 anos)

Cinco jovens diretores cambojanos seguem cinco vidas em Phnom Penh, capital do Camboja. Os filmes foram produzidos durante um workshop de documentrio liderado pelo aclamado diretor Rithy Panh.




Condenados esperana

(Les gens de la rizire, 1994, 125 min., Frana e Alemanha, 35mm, 12 anos)

A vida de Vong Poeuv e de sua famlia, suas alegrias e suas crenas, giram em torno do cultivo de arroz. A terra pequena, a famlia numerosa e as crianas crescem. O equilbrio frgil, e basta um incidente trivial para que o ciclo de vida se transforme em ciclo de tragdia.




Duch, o mestre das forjas do inferno

(Duch, le matre des forges de lenfer, 2011, 110 min., Frana e Camboja, Digital, 12 anos)

Kaing Guek Eav, mais conhecido como Duch, foi por quatro anos diretor da M13, priso controlada pelo Khmer Vermelho na dcada de 1970. Como secretrio do partido coordenou um sistema de torturas e execues, sendo considerado responsvel pelo assassinato de mais de 12 mil pessoas. Levado corte internacional por seus crimes, ele foi pea-chave na revelao sobre como funcionava e agia o Khmer Vermelho.




O Khmer Vermelho e o Pacifista

De Bernard Mangiante
(Le khmer rouge et le non-violent, 2011, 88 min., Digital, 16 anos)

Um novo tribunal no ainda devastado territrio do Camboja. Perante os juzes, um dos piores criminosos do sculo XX: Duch, um dos lderes do Khmer Vermelho e chefe do centro de tortura S21. Dezesseis mil presos, sete sobreviventes. Ao seu lado, dois advogados indicados pelo tribunal confrontados com o desafio de defend-lo. Toda pessoa doente tem direito a um mdico, diz Kar Savuth, cambojano que sobreviveu s prises do regime. Eu sempre tento buscar o homem dentro do torturador, diz Franois Roux, discpulo de Gandhi e defensor da desobedincia civil e da no-violncia nos ltimos trinta anos.




Os artistas do teatro queimado

(Les artistes du thtre brll, 2005, 82 min., Frana e Camboja, Digital, 12 anos)

O Camboja uma terra de sonhos destrudos. Apesar da ausncia de teatros e casas de espetculos, alguns artistas resistem. O documentrio retrata o caso particular do Teatro Suramet de Phnom Penh, sala construda em 1966, no perodo de paz. O regime Khmer Vermelho viria a utiliz-lo para seus eventos de propaganda. Foi recuperado por profissionais de teatro, msica e dana, mas acabou devastado por um incndio acidental em 1994. Desde ento, est abandonado. O mais espantoso, no entanto, que o edifcio se mantm vivo, desesperadamente vivo, atravs do grupo de atores que l permanecem com uma existncia austera, repartida entre ensaios e apresentaes precrias para turistas. s vezes, para se alimentarem, caam pequenos morcegos no sto, acrescentando-os a suas refeies




O sono de ouro

(Le Sommeil d'Or, Davy Chou, 2011, 96 min., Digital, 14 anos)

Uma investigao sobre a herana cinematogrfica perdida do Camboja, o filme uma histria oral, com relatos em primeira mo do surgimento e florescimento do cinema no pas, nos anos 1960, tal como descrito por diretores como Lu Bun Yim, Ly You Sreang, a ex-atriz Dy Saveth (a primeira estrela de cinema cambojana, que agora ganha a vida como professora de dana), e dois cinfilos cambojanos de meia-idade que falam em um caf sobre os anos de glria. As entrevistas so intercaladas com visitas a antigos cinemas de Phnom Penh, que foram convertidos em clubes de karaok e restaurantes.




O ltimo Refgio

De Anne-Laure Pore
(The last refuge, 2013, 55 min., Digital, 14 anos)

O filme acompanha a resistncia dos bunong, que vivem h sculos nas colinas do leste do Camboja confrontando empresas estrangeiras que roubam suas terras, destroem suas florestas sagradas e seus cemitrios tradicionais, a fim de cultivar plantas de borracha. No incio de 2010, um grupo de resistentes refugiou-se na terra de seus antepassados, no corao da floresta, e recriou um campo fundado no respeito pelos valores bunong tradicionais.






Papel no embrulha brasas

(Le papier ne peut ps envelloper la braise, 2007, 90 min., Frana, Digital, 16 anos)

O cineasta cambojano Rithy Panh acompanha aqui o processo de excluso social de uma prostituta, que se sente impedida de voltar cidade natal por medo de que os habitantes saibam o que ela fazia para sobreviver em Phnom Penh. Nesse contexto, a decadncia do corpo iguala-se a uma espcie de morte civil.





Por Onde Eu Vou

De Kavich Neang
(Where I go, 2012, 55 min., Digital, 16 anos)

San Pattica filho de uma cambojana e um camarons. Seu pai foi trabalhar no Camboja em 1992-1993, no perodo da primeira eleio no Camboja, aps a queda do regime do Khmer Vermelho. Desde que seus pais saram de casa, Pattica foi criado por sua av. No entanto, ela foi forada a traz-lo para estudar e viver em um orfanato em Phnom Penh, e ele quis aprender sobre sua prpria identidade, devido discriminao sofrida no dia a dia.






S21, a mquina de morte do Khmer Vermelho

(S-21, La machine de mort Khmer Rouge, 2003, 101 min., Frana e Camboja, 35mm, 16 anos)

Sob a liderana de Pol Pot, perto de 20.000 pessoas so aprisionadas, torturadas e executadas entre 1974 e 1979, no centro de deteno S21. Somente sete pessoas no foram assassinadas nesse perodo, e dessas apenas trs ainda esto vivas. Rithy Panh tenta compreender como a parte comunista do Kampuchea Democrtico organizou e colocou em prtica sua poltica de eliminao sistemtica. Durante aproximadamente 3 anos, o diretor desenvolveu uma longa pesquisa junto aos raros sobreviventes e aos antigos funcionrios do Estado. Ele convenceu uns e outros a confrontarem seus testemunhos no mesmo lugar onde ficava o antigo S21, convertido em museu do genocdio. Diante de carrascos e vtimas, o cineasta lidera uma reflexo emocionante sobre a mecnica totalitria.




Site 2

(1989, 86 min., Frana e Alemanha Ocidental, 16mm, 16 anos)

No Camboja, aps a queda do prncipe Sihanouk em abril de 1975, os khmers vermelhos tomaram o poder. Dois a trs milhes de pessoas foram executados ou caados no pas. Rithy Panh, que conheceu com 15 anos os campos de refugiados, retornou 10 anos depois para filmar um desses locais, instalado ao longo da fronteira tailandesa. Ele se vincula a Yim Om, uma me que fugiu do Camboja e passou por vrios campos at se instalar em Site 2, com cerca de 4,5 quilmetros quadrados e 180.000 refugiados. Ela enfrenta com coragem os problemas cotidianos de abastecimento, sade e, sobretudo, a ociosidade. Experimenta a espera e a nostalgia. O cineasta constri o retrato perturbador de uma mulher que, apesar de uma vida cotidiana extremamente precria, tenta guardar sua humanidade e dignidade






Tio Rithy

(Oncle Rithy, Jean-Marie Barbe, 2008, 94 min., Digital, 16 anos)

Em Sihanoukville, durante as filmagens de Uma barragem contra o Pacfico, Rithy Panh fala sobre vinte anos de cinema, de Site 2 a Os artistas do teatro queimado, atravessando seu mais emblemtico trabalho, S21. Entre lies de cinema e reflexes sobre o gnero documentrio, o filme traa os limites morais e ticos fazer cinematogrfico.






Uma barragem contra o Pacfico

(Un Barrage contre le Pacifique, 2008, 115 min., Frana, Camboja e Blgica, 35mm,12 anos)

Em 1931 uma viva francesa vive com seus dois filhos na Indochina colonial. Todo o dinheiro da famlia foi investido na compra de terras, que se revelaram infrteis, e que so anualmente inundadas pelo mar. Na luta contra os burocratas corruptos que a passaram para trs, ela empreende o impossvel projeto de construir uma barragem entre sua propriedade e o oceano, no qual conta com a ajuda dos camponeses. Enquanto isso, sua filha Suzanne desperta o interesse do chins M. Jo, filho de um poderoso homem de negcios.




Uma noite aps a guerra

(Un soir aprs la guerre, 1998, 108 min., Frana e Camboja, 35mm, 16 anos)

Situado na recm-pacificada Phnom Penh, no Camboja, o filme aborda o retorno de soldados cambojanos vida civil. Inicialmente segue trs deles, at se concentrar em Savannah, jovem que tenta dar sentido sua nova situao. Ele e seu tio, com o qual passa a morar, so os nicos sobreviventes de uma grande famlia. Apesar das tentaes, ele decide no voltar-se para uma vida de pequenos crimes, e tenta traar seu caminho como lutador de kickboxing. Ele encontra Srey Poeuv, garonete de 19 anos que sonha em ser rica e tem vergonha de sua condio social. Inicialmente ela resiste aos avanos, mas no resiste devoo e perseverana de Savannah. A histria deles a de um pas danificado, no difcil processo de renovao.



<< Voltar

 
 
 .br37? Banco do Brasil
 Central de Atendimento BB - 4004 0001 / 0800 729 0001 SAC BB - 0800 729 0722 Ouvidoria - 0800 729 5678 Deficientes auditivos/fala - 0800 729 0088 Segurana